terça-feira, 31 de março de 2015

À MINHA AVÓ, IDA MAYER

NINGUÉM  MORRE... TODOS VOLTAMOS PARA CASA! DIFÍCIL É APRENDER A ESPERAR NA ESTAÇÃO DA VIDA A HORA MARCADA NO BILHETE DE IDA... IDA, A MINHA AVÓ QUE, POR AMOR E FÉ,  DOBROU O BILHETE VÁRIAS E VÁRIAS VEZES. 
AO AMOR QUE VEM E FICA, AO AMOR QUE VAI E ESPERA...