sábado, 4 de abril de 2015

INIQUIDADE

CRIME CONTRA A ESPERANÇA

- tantas crianças morrem pela cegueira dos homens que  o sol desistiu de chorar: agora ele queima! -

Dança a criança
na orbe deserta.
Nenhum  alerta...
cala a conversa
vem espiar!
Levanta os braços
lenta agonia,
....não sabia,
pequena cria,
em quem confiar!
Do medo
surge um segredo:
corre, corre..
não espera
o colo da morte,
sempre esperta,
tem pressa em chegar.
Ergue um espelho em cada mão
aprende sozinha
exemplo que ensina
não vem da esquina
cobra a chacina
renega a regra 
...corrupção!
Sangra a Terra,
leito, esfera.
funda a tenda,
agrava a fenda
abismos do bem,
... ninguém vem!
Sonhos vertidos,
meninos quebrados,
verdugos fardados
despreparados
silêncio no além!
Partiu a espera,
longe da fera,
rasga-se o véu:
torpe fardo
deita raízes
nos braços cansados
devastados
povo assolado
iniquidade

...é o que se tem!

Ivane Laurete Perotti